09 maio 2017

Devaneio






Feliz sem mim sei que vai ser,
Mas sem você ainda não me acostumei a viver,
Pois há um vazio
 Que só você poderá preencher,
Posso até tapar, 
Mas o buraco permanecerá lá.
Te esperando e sangrando...
Toda vez que te olho
E já não estas, mas aqui ...
Toda vez que penso que te perdi
Porque talvez na verdade nunca te tive.
Poderia não ter te conhecido
Mais ainda sim estaria te procurando.
Em outros olhos
Em outros braços,
Em outros corpos
Noutros amassos...

4 comentários:

  1. Simplesmente perfeito, reconheço um bom trabalho de longe, e esse poema cheira a perfeição.

    Espero q não se importe, mas irei usa-lo em minhas aulas de interpretação de texto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Claro que não me importo,fico lisonjeada, espero que os alunos gostem da aula. Bjus

      Excluir
  2. Obrigada,fico feliz que tenha gostado.

    ResponderExcluir