08 dezembro 2016

Por Dentro



Um vazio no peito
Um choro reprimido
Que não quer cair, 
Sentimento de  falta
Sem saber o que falta;
Não falta nada
Mas ela sente que  falta tudo.
Ela tenta 
Mas não consegue mudar
Procurando um gesto 
Em cada lugar;
Um olhar que diga que está tudo bem, 
Que irá melhorar;
Ela sabe que vai dar tudo certo 
Mas até quando terá que  aguardar ?
Por enquanto é o que ela sente.
Um branco no preto,
Um preto no branco.
Uma peça que não se encaixa
Ela se sente fora da caixa...

Um comentário:

  1. Sua poesia é perfeita, demonstra claramente aquele buraco negro no peito que parece não ter fim

    ResponderExcluir